Atlas Shrugged

Uma pena que seja um livro grande demais para a paciência da maioria da população e tenha praticamente caído no esquecimento das massas. Para mim, devia ser leitura obrigatório junto com todos os outros que adoramos ler como 1984, Admirável Mundo Novo, Farenheit 451, entre outros.

A história é abertamente uma defesa ao liberalismo em todos os sentidos possíveis. A autora, Ayn Rand, cria um mundo fictício no qual os E.U.A são dominados por políticos que acreditam fanaticamente no estado de bem-estar só que de uma maneira semi-mafiosa, inescrupulosa – sem dúvida, uma crítica ao comunismo – e ditatorial.

Neste mundo, os pobres coitados dos industrialistas (empreendedores) são sugados quase que até a morte para prover recursos para os outros cidadãos não tão capazes, necessitados e parasitas. O cenário montado é bem caricato, mas não deixa de ser uma excelente maneira de nos mostrar alguns riscos da onda atual “do bem”.

A quadro geral do livro é o seguinte: acredita-se que fazer o bem é dar recursos para aqueles que estão mal, em prol daqueles que conquistaram a sua riqueza. Mais do que isso, cada pessoa deve carregar o peso do insucesso ou pobreza de seu próximo. Isso resume perfeitamente o que poderíamos chamar de gestão pelo caldo. Se uma pessoa se destaca das outras, dê um caldo nela para ela voltar a ficar na mediocridade.

Pessoalmente, acredito muito na lógica das máscaras de oxigênio do avião: vista a sua primeiro antes de ajudar o do lado. Simplesmente, não é possível ajudar alguém antes de se ajudar e é nisso que reside muita da nossa infelicidade e a neo-crítica ao individualismo e egoísmo. Quando você está indo bem, as pessoas te chamam de individualista ou egoísta para tentar te dar o caldo. E essas pessoas normalmente não são desconhecidos na rua, são seus familiares ou cônjuges.

Para fazer algo que gere alto resultado e realmente diferente, você vai enfrentar muita inimizade e críticas das mais diversas possíveis, assim como todos os empreendedores do livro. O ponto final é que sempre sou criticado por fazer tudo que eu gosto, mesmo quando ninguém mais é afetado. Outra crítica “boa” é que sou arrogante, embora eu leia e estude mais que a grande maioria dos meus pares.

Enfim, vale repensarmos algumas das morais vigentes que na minha opinião são gestão pelo caldo. Vale fazermos tudo que nos faz feliz individualmente, portanto que isso não signifique a desgraça de outros. Na prática, entram nessa categoria: trabalhar onde você quiser, comer o que quiser, dormir quando quiser e tantos outros.

obs: Atlas era um dos titãs da mitologia grega responsável por segurar os céus para sempre.

obs2: Shrugged quer dizer encolhido. Ou seja, ele está sentindo o peso do mundo.

obs3: Não tente levar o undo nas costas. Você não vai aguentar. A sua vida já um desafio grande o suficiente para uma vida inteira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s